EMR Toca o Nordeste

A EMR foi selecionada em 2013 no Edital de criação de Pontos de Cultura. A proposta apresentada, e que está em pleno desenvolvimento, trata da reedição de um projeto desenvolvido em 2007, Coro Infanto-Juvenil da Escola de Música da Rocinha – Concertos Didáticos, com recursos do Programa Petrobras Cultural.

EMR Toca o Nordeste é um projeto baseado na prática de conjunto, estratégia utilizada largamente na escola, tanto com grupos de nível avançado quanto com iniciantes. Reunindo três grupos organizados a partir desta estratégia: o Coro Infanto-juvenil, o Conjunto de Flautas Doce e o Quarteto de Violões, o projeto visa à preparação de repertório de música nordestina para apresentações em escolas públicas, projetos sociais onde ocorram atividades de formação na área da Música e em outras instituições integrantes da Rede de Pontos de Cultura.

O processo de construção desse repertório funciona como meio de aprimoramento técnico dos alunos, alguns já em nível avançado de estudos com intenção de se profissionalizar; e a realização das apresentações, cumpre o papel de difundir aspectos da cultura musical nordestina. O cronograma de atividades prevê aulas semanais de flauta doce, violão e canto coral, e ensaios semanais, primeiramente em naipes e posteriormente reunindo as três formações num grande conjunto. A cada ano de realização do projeto o repertório será ampliado gradativamente, sempre definido a partir de pesquisas orientadas pelos professores e monitores, contando com a participação dos alunos.

Por se tratar de um grupo jovem e bem preparado musicalmente, cada apresentação se mostra com grande potencial de mobilização dos grupos assistentes, formados também por jovens de perfil socioeconômico similar ao dos nossos alunos.

A escolha do tema está relacionada ao fato da Rocinha ser uma comunidade formada a partir da migração de famílias oriundas dos estados da região Nordeste, o que fez com que durante muito tempo, desde a década de 1960, o sotaque nordestino prevalecesse nas suas ruas e becos, assim como no repertório ouvido nas rádios. Mais recentemente, a partir do amadurecimento das primeiras gerações nascidas aqui e das movimentações naturais da população, os traços nordestinos foram se fundindo a outras influências, e a música foi dividindo espaço com outros gêneros, especialmente com o samba/pagode e o funk.

Trabalhar com a música nordestina neste projeto é uma forma de acender a memória dos mais velhos – familiares dos alunos – e de promover pros mais jovens um mergulho nas bases culturais que formaram a Rocinha. A música poderá ser o canal pelo qual será desenvolvida e aprimorada a relação afetiva dos alunos com o passado da sua família. Por isso, de forma transversal, serão trabalhadas questões relacionadas à formação da comunidade e à importância da presença nordestina neste processo.

Participam do projeto em torno de 50 alunos, sendo 30 da área coral, 12 da área da flauta doce e oito das áreas do violão e percussão.

  • email: em.rocinha@gmail.com
    (21) 3322-6358

    Av. Niemeyer, 776/17º, São Conrado
    Rio de Janeiro,Brasil,CEP 22450-221